Estou Sofrendo Assédio Moral ou Discriminação no Trabalho?

Última Atualização:
July 21, 2021

    É comum encontrarmos pessoas que já souberam ou até mesmo presenciaram a exposição de alguém de modo frequente no ambiente de trabalho, a situações humilhantes e constrangedoras através de ofensas verbais, tenham elas sido feitas entre colegas de trabalho ou entre chefes e subordinados.

    Isso é estabelecido como assédio moral e, quando essa distinção desfavorável no tratamento dado a um empregado não estiver relacionado ao seu desempenho profissional, é definido, também, como discriminação. Ambas as práticas deveriam ser combatidas pelas empresas de forma intensa e profunda, pois são atitudes intoleráveis que podem afetar negativamente a vida inteira da vítima.

    O assédio moral no trabalho é entendido como qualquer conduta abusiva, podendo ser através de gestos, palavras, comportamentos ou atitudes que se manifestem, com repetição, contra a dignidade ou integridade psíquica/física de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o clima de trabalho. As humilhações podem ocorrer entre colegas de trabalho, superiores e subordinados, chefes e diretores ou entre empregados de empresas prestadoras de serviços.


Toda e qualquer relação de trabalho deve ser baseada em respeito, harmonia e ética. Nossa legislação, por respeito aos mandamentos constitucionais, não permite, nem tolera, qualquer abuso que tenha como justificativa a relação de subordinação entre empregadores e empregados.


    O assédio moral e a discriminação podem ocorrer, também, no ato da dispensa. Por isso, é proibida a dispensa/quebra contratual caso haja presunção de discriminação, gerando assim, a necessidade de comprovação por parte da empresa de que a dispensa teve por fundamento outro motivo que não discriminatório.

    O trabalhador não pode ser obrigado a trabalhar em um ambiente que não respeite sua dignidade. Dessa forma, caso o trabalhador esteja sofrendo ofensa moral, decorrente de assédio ou discriminação, pode deixar a empresa e deve receber todos os direitos rescisórios como se tivesse sido dispensado sem justa causa.

    É muito complicado descrever todas as situações possíveis que podem ser consideradas como práticas de assédio moral ou discriminação, entretanto, de modo geral, a Justiça do Trabalho tem como tradição reprimir condutas que ferem a moralidade, a ética e a dignidade da pessoa humana. Caso seja necessário, busque ajuda de especialistas para que seus direitos sejam exercidos!

QUERO UMA CONSULTA